Política

O que Dilma fará após sair da presidência?

18 de outubro de 2015

Leia em 2 minutos

dilma-triste1Não importa se Dilma sairá da Presidência da República via impeachment, cassação, renúncia ou quando seu mandato terminar em 2018. O fato é que sairá. Dou uma pausa nas minhas postagens sobre Cristianismo e Negócios para me aventurar no campo da política (assunto que discuto offline e online em outros fóruns e plataformas).

Afinal, quando Dilma sair, qual será o seu destino?

Fundará o “Instituto Dilma”. Sarney saiu e formou a Fundação Sarney, FHC e Lula tem seus respectivos Institutos. Acho muito pouco provável que esse seja o caminho da nossa atual presidente (escrevo este texto em 08/10/2015, ela ainda é nossa presidente). Afinal, é difícil imaginar patrocinadores ávidos por investir nela, como conseguiram FHC e Lula. Também acho pouco provável que ela queira seguir carreira de palestrante, a não ser que alguém se empolgue em assistir seus comentários sobre estocagem de vento, mandioca ou dentifrício.

Escreverá para algum veículo de imprensa. Outra possibilidade seria se aventurar pelo mundo da literatura ou da crônica política. Contudo, tendo a achar que ela não encontraria espaço na imprensa, nem entre seus colegas de esquerda para, digamos, assinar uma coluna semanal ou mensal. Além disso, essa não parece ser sua vocação já que não se tem notícia de que tenha o hábito de escrever.

Voltar à política. Dilma “nunca foi eleita sequer vereadora”, nas palavras de Marina Silva. Ela parece muito desconfortável no meio político, não é seu habitat natural eventuais transações com congressistas. Ela sempre ocupou cargos técnicos até ser alçada candidata por um presidente extremamente popular, à época. Portanto, também não me parece provável que enverede por esse caminho. Não se sentia confortável antes, se sentirá confortável depois?!

O ostracismo. É o que suponho venha a acontecer. Quanto mais o tempo a afastar do período em que ocupou a cadeira de mandatária máxima do poder executivo federal, mais sua memória e seu nome entrarão apenas nos livros de história. Penso que ela mesma, por iniciativa própria, preferirá repelir os holofotes.

Talvez dentro de uns 20 anos ouçamos: “Dilma Roussef: onde está, onde mora, o que está fazendo? Esta noite no Fantástico”.

Veja também

Seja o primeiro a comentar

Comente aqui