Cristianismo

O mudo angustiado (paráfrase do salmo 39)

7 de agosto de 2016

Leia em 2 minute

silencio_angustiaO texto abaixo é uma paráfrase, em forma narrativa, do Salmo 39.

Angustiado, Davi disse:

– Quando um pecador estiver diante de mim, não vou falar nada. Assim não me arrisco a pecar.

Contudo, quanto mais o tempo passava, mais sua angústia crescia e sequer da bondade de Deus Davi falou. Seu peito ardia em dor, pranto, sufocado por uma dor indizível. Até que, não suportando mais, ele perguntou a Cristo:

– Quanto tempo ainda viverei?

– Você é frágil. Ainda não percebeu? – disse-lhe o Nazareno – Por que quer saber quanto tempo tem de vida se diante de mim a existência do homem nada é? Por mais forte que o homem seja, ou pareça ser, sua vida diante de mim é apenas um sopro. Você quer calar-se diante de pecadores, mas não percebe que também é um pecador?!

– SENHOR, LIVRA-ME DAS  DAS TRANSGRESSÕES QUE COMETI – gritou Davi – somente no Senhor há esperança para mim – disse, resignado – Se o Senhor quiser calar-me, calado ficarei. Antes, entretanto, deixa-me pedir-te uma coisa: tira de meu peito esta angústia. Entendi agora que também sou pecador. Tuas repreensões me abriram os olhos.

– Filho, finalmente entendeste algo – disse Jesus, fitando-o, atento, com um ar solene, mas com mansidão.

– Tu mostras aos homens – continuou Davi – que aquilo que achamos que é precioso, nada é. Pois nada somos além de sopro, sombra, pó. Concede-me alegria novamente. Gostaria de voltar a sorrir de novo, antes que eu morra.

Imagem: Sam, flickr.

Veja também

Seja o primeiro a comentar

Comente aqui