Cristianismo, Vida profissional

Por mais posições radicais

21 de agosto de 2016

Leia em 3 minutos

raizesmentaisA palavra “radical”, segundo o dicionário Michaelis, tem catorze aplicações, catorze sentidos. O sentido que utilizamos neste texto é: “relativo à base, ao fundamento, à origem de qualquer coisa; básico, fundamental”. Etimologicamente a palavra “radical” origina-se de “raiz”. Pode-se dizer, portanto, que alguém com posições radicais é alguém cujas opiniões estão enraizadas, bem fundamentadas, estáveis e profundas.

Este esclarecimento inicial faz-se necessário porque a maioria das pessoas tem opiniões pouco fundamentadas, rasas. Outro motivo é porque a maioria das pessoas entendem “radical” como um sinônimo de intransigência ou exagero. Não é esse o uso aqui.

Minha convicção pessoal é que no mundo dos 144 caracteres e das redes sociais as pessoas perderam o pudor de emitir opiniões que carecem de fontes primárias, baseadas em poucos dados ou em informações distorcidas. Resta evidente, muitas vezes, que falta habilidade para interpretar conteúdos e emitir opiniões sobre eles (expressos nas suas mais diversas formas). É comum, portanto, problemas da parte daquele que emite a mensagem e problemas da parte daquele que a recebe.

O que fazer?

Primeiro, tente fundamentar bem aquilo que você se dispõe a comentar, opinar e falar – que suas fontes sejam, tanto quanto possível, primárias. Tente cercar-se de mais do que um dado ou uma variável, e que sejam os mais precisos possíveis. Procure, por vezes, opiniões diferentes das suas que podem apresentar uma lógica dedutiva que lhe agregue informações ou que traga novos dados que, eventualmente, são de seu desconhecimento. Somente estultos acham que opiniões diferentes desconstroem.

Segundo, não tenha pressa em emitir uma posição sobre algo. É melhor dar uma informação um pouco mais tardia, mas que seja radical. Informações rápidas podem estar equivocadas e baseadas no vento.

Terceiro, permita-se questionar-se. Você pode estar errado nas suas posições, seja por ter entendido algo errado, seja por dispor de informações equivocadas ou incompletas. Seja humilde o suficiente para reconhecer. Alguém com uma posição mais esclarecida talvez lhe mostre isso. Se sua opinião for pública, retrate-se publicamente. Se for privada, retrate-se privadamente.

Quarto e último, se o que for falar não for radical, isto é, bem embasado, profundo e fundamentado, cale-se. Se você não tiver razoável certeza de que aquilo que você afirma é verdade, se não for virtuoso, justo, útil, cale-se. Se não puder falar de maneira edificante e amável, cale-se. Há uma frase atribuída a Abraham Lincoln que diz “É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota do que falar e acabar com a dúvida”.

Tenham uma boa semana. 😉

Imagem: Surya Teja

Veja também

Seja o primeiro a comentar

Comente aqui