Educação

A leitura e o ideal democrático da educação

16 de outubro de 2016

Leia em 1 minute

como_ler_livros_capaAbaixo segue excerto do livro Como ler livros, de Mortimer Adler e Charles Van Doren (editora É Realizações, p. 48 e 49, grifos no original).

Não é nosso intuito tecer críticas destrutivas. Sabemos muito bem que é difícil dar conta de todos os alunos que ingressam no ensino médio, por mais razoável que seja a ideia. Também sabemos que muitos – ou mesmo a maioria – desses alunos não conseguem ler nem mesmo no nível elementar, e que a primeira tarefa seria ensiná-los a ler, no sentido mais básico e rudimentar da palavra.

Por ora, não poderíamos desejar que fosse de outra forma. Estamos cientes de que o acesso educacional ilimitado – em outras palavras, o acesso limitado somente pelos desejos, habilidades e necessidades individuais – é o serviço mais valioso que qualquer sociedade poderia prestar a seus membros. O fato de ainda não sabermos como prestá-lo não é motivo para desistirmos de tentar.

Mas temos de reconhecer – alunos, professores e leigos – que mesmo após realizarmos essa missão, não teremos cumprido toda a missão. Temos de ser mais do que uma simples nação de alfabetizados funcionais. Devemos ser uma nação composta de leitores verdadeiramente competentes, no sentido amplo e profundo da palavra competente. O mundo do futuro não se satisfará com nada menos do que isso”.

Veja também

Seja o primeiro a comentar

Comente aqui