Negócios, Política

Merenda Escolar no Brasil

23 de julho de 2017

Leia em 3 minutos

merenda escolarEm 8/05/2011 o Fantástico apresentou uma reportagem sobre merenda escolar que deixou muita gente indignada (vídeo abaixo).

Os dados apresentados na matéria apontavam que o governo destinava às escolas R$ 3 bilhões para atender a merenda escolar de 45 milhões de alunos. Hoje, os dados são um pouco diferentes, R$ 4,15 bilhões e 41 milhões de alunos. Um cálculo simples mostra que cada refeição da merenda escolar custa R$ 0,45 (isso mesmo, quarenta e cinco centavos). Eram R$ 0,30 em 2011. Some-se a isso fatores como corrupção, desperdício e má gestão.

A nutricionista consultada pelo programa mostrou um modelo de refeição ideal que deveria girar entre R$ 0,60 e R$ 0,80 (em 2011). O que implica dizer que o governo deveria destinar para a merenda escolar no mínimo algo entre R$ 6 bilhões e R$ 8 bilhões. Considerando a inflação desde 2011 (39,4%) estaríamos falando de algo em torno de R$ 8,4 bi e R$ 11,1 bi. Ou seja, o Brasil continua investindo pouco em merenda escolar.

O governo também deveria tomar ações para reduzir o desperdício e controlar a qualidade da prestação do serviço. Incomoda-me um gestor público se justificar dizendo que “toda denúncia é apurada”. Precisa denunciar para fiscalizar? É preciso combater o problema pelas causas. Apagar um incêndio é muito mais caro que tomar ações preventivas.

Dá para melhorar…

Atenção para os próximos dados. Suponhamos que o governo investisse R$ 12 milhões mensais (não estou falando bilhões) para contratar algo como 1000 fiscais ou auditores. Estes, a partir de um cronograma de fiscalização, poderiam impactar a vida de milhares de crianças todo mês. Certamente o Ministério da Educação tem auditores, mas estão em quantidade adequada? Estão seguindo um programa de fiscalização preventiva e não reativa? Como estão organizados?

Tenho certeza que há milhares de profissionais em nutrição e vigilância sanitária que se prontificariam a trabalhar na fiscalização de escolas e cuidar da saúde destes pequeninos. Sabem quanto isto custaria para o Estado? R$ 144 milhões por ano, menos que dois centavos por refeição. Ou seja, mesmo que o governo continue destinando esses mesmos R$ 0,45 para a merenda e decidisse investir não mais que R$ 0,02 (5%) em ações de fiscalização já sentiríamos uma melhora significativa.

Agora, sabem quanto custa a refeição de um presidiário, um criminoso: R$ 20,00 (veja aqui). Durma com um barulho desse!

Imagem: Ideal MT

Veja também

Seja o primeiro a comentar

Comente aqui